Roc2c Blog

If you need a real good pavement for your home, Roc2c has the solution for you!

21/05/18

Sabias que… / Did you know ...


Photo: © Roc2c


  Após o Terramoto de 1755, esta zona foi reconstruída com novo desenho urbano e devido à construção das caravelas e apetrechos marítimos feitos pelos carpinteiros, designados como remolares, o nome de “Praça dos Remolares” surge como desígnio do local. Já no século XIX, com o erguer da Estátua do Duque de Terceira, a Praça dos Remolares até então conhecida, mudou de designação - Praça do Duque de Terceira. Apesar destas mudanças, o nome Cais do Sodré foi o que ficou enraizado nos “dizeres” da população.


  Descubra toda a história que está por de trás do nome “Praça dos Remolares”, no nosso artigo Cais do Sodré, Lisboa.




  After the earthquake of 1755, this area was rebuilt with a new urban design and due to the construction of the caravels and marine paraphernalia made by the carpenters, known as “remolares”, the name "Praça dos Remolares" appears as the design of the place. Already in the nineteenth century, with the erection of the Statue of the Duke of Terceira, the Square of the Remolares until then known, changed of designation - Place of the Duke of Terceira. Despite these changes, the name Cais do Sodré was what was rooted in the "sayings" of the population.


   Discover all the history behind the name "Praça dos Remolares" in our article Cais do Sodré, Lisbon.
   

                                         

                                                                                                          location: Lisbon

                                     

18/05/18

“Jardim Botânico da Ajuda"

Photo: © Roc2c



  O Jardim Botânico da Ajuda, em Lisboa, é o mais antigo de Portugal.

Para além das funções botânicas com as mais variadas espécies, lazer e contemplação, nele ainda pode encontrar o “jardim dos amores” com plantas aromáticas e medicinais.

 O Jardim organiza ainda visitas guiadas, cursos de jardinagem e importantes projetos de investigação, contemplando também atividades e programas para crianças. 

  Um espaço a visitar, na prestigiada zona de Belém / Ajuda, cheio de beleza e tranquilidade.



Espaço de lazer
Photo: © Roc2c


  The Ajuda Botanical Garden in Lisbon is the oldest in Portugal.

  In addition to the botanical functions with the most varied species, leisure and contemplation, in it can still find the "garden of loves" with aromatic and medicinal plants.

  The Garden also organizes guided tours, gardening courses and important research projects, also contemplating activities and programs for children. 

   A space to visit, in the prestigious area of Belém / Ajuda, full of beauty and tranquility.



Espaço de lazer
Photo: © Roc2c


Jardim Botânico da Ajuda
Photo: © Roc2c



Horário

Dias úteis
1 de Novembro a 31 de Março - Horário de Inverno 10:00 - 17:00
Abril e Outubro - Horário de Primavera e Outono 10:00 - 17:00
1 de Maio a 31 de Setembro - Horário de Verão 10:00 - 18:00

Fins de semana e feriados
1 de Novembro a 31 de Março - Horário de Inverno 10:00 - 17:00
Abril e Outubro - Horário de Primavera e Outono 10:00 - 18:00
1 de Maio a 31 de Setembro - Horário de Verão 09:00 - 20:00

Aberto todo o ano, exceto dias 25 de Dezembro e 1 de Janeiro.

Contactos

Postal: Calçada da Ajuda s/n, 1300-011 Lisboa, Portugal
Telefone: +351 21 362 2503
Fax: +351 21 362 2503



                                                                                                                  location: Lisbon

16/05/18

"OS LENÇOS DA ANTIFLOP SÃO FEITOS DE HISTÓRIA DE PORTUGAL"

Photo: © Jornal T


“A Antiflop é, podemos dize-lo, uma marca feita totalmente de portugalidade. Para além de ser uma marca portuguesa, a base pictórica dos lenços de luxo que produz é a história – antiga ou recente – de Portugal. Os lenços são produzidos em duas linhas: a linha Arte e a Iconic.

A linha arte usa como padrão obras de artistas portugueses, tais como José de Guimarães, Nadir Afonso, Sofia Areal, Amadeu Souza Cardoso, João Feijó e Vanessa Teodoro. Tudo acontece após negociações com os artistas ou com os herdeiros, a quem cabe depois também aprovar a peça e definir junto com a marca o número de exemplares a produzir, que geralmente nunca ultrapassam os 150 exemplares.

“Cada peça é feita com recurso à impressão digital, mas a imagem ou parte dela tem que ser impressa num ângulo e tamanho que não distorçam a obra original. Antes de serem replicados, os lenços também têm que ser aprovados pelo artista, ao qual, em geral, também pagamos direitos de autor”, conta a criadora da marca, Teresa Bacalhau, ao Observador.

De momento, a Antiflop encontra-se em negociação para utilizar obras de Paula Rego, Graça Morais e Cargaleiro na sua coleção e confessa que, por norma geral, os artistas encontram-se receptivos ao projeto. “De uma forma geral, quando apresentamos o projeto, todos acham a ideia fascinante, por isso não tem sido difícil. Só alguns acham que a arte não se deve vulgarizar. Temos que respeitar… Se o artista está vivo, a escolha da obra a reproduzir passa por ambos. No caso de Sofia Areal foi um projeto elaborado em conjunto; com Nadir Afonso também foi escolhido por mim e pela Dr.ª Laura Afonso. Com o Amadeo de Souza-Cardoso e José de Guimarães, fui eu escolhi a obra”, conta Teresa ao Executiva.pt.

Em simultâneo, têm também a linha Iconic, que retrata imagens da cultura iconográfica portuguesa, tais como a calçada portuguesa, o mapa de Portugal desenhado pelo primeiro cartógrafo português, a saudosa nota de 100 escudos com a figura de Fernando Pessoa, capas de jornais antigos, e as bonecas de papel que se recortavam e vestiam.

A originalidade dos produtos já levou a que a marca desenvolvesse coleções exclusivas, como são o caso das criadas para a Fundação Calouste Gulbenkian e para o Museu da Marinha.

O nome, esse, adveio da vontade de criar um produto que fosse antiflop, ou seja, que não falhasse, e é assim que, em 2014, Teresa Bacalhau, que sempre trabalhou na área da moda e do vestuário, começa a desenvolver a marca. Os lenços são feitos em crepe de seda e as echarpes em caxemira e micromodal, isto porque, explica Teresa à Visão, “os materiais tinham de ser nobres para terem uma boa relação com a qualidade dos artistas”. Os tecidos são provenientes de Itália mas o processo de produção, desde a impressão digital à confecção, tem origem em Portugal, no norte do país.

As peças estão disponíveis em cinco tamanhos, sendo a mais pequena de 40 por 40 centímetros e às echarpes de quase dois metros, e custam entre 86 a 185 euros. Podem ser comprados (os que ainda não estiverem esgotados) tanto no site da marca (ver aqui) como no Museu Nacional de Arte Contemporânea e na Loja das Meias (Lisboa), no Museu Soares dos Reis e na Fundação de Serralves (Porto) e na Nove Séculos (Guimarães).”

Notícia retirada do Jornal-T
 




“CALÇADA PORTUGUESA” azul
Photo: © Antiflop


Detalhe
Photo: © Antiflop



“CALÇADA PORTUGUESA” bordeaux
Photo: © Antiflop

Detalhe
Photo: © Antiflop




   

“CALÇADA PORTUGUESA” azul
Photo: © Antiflop


Detalhe
Photo: © Antiflop



 “CALÇADA PORTUGUESA” bordeaux
Photo: © Antiflop


Detalhe
Photo: © Antiflop



Pode ver em mais pormenor estes artigos em ANTIFLOP 

14/05/18

Sabias que… / Did you know ...


Photo: © Roc2c



  Para mais informações em relação a esta curiosidade consulte o nosso blog e veja a publicação sobre a Praça dos Restauradores.  





   For more information on this curiosity go to our blog and see our publication on Restauradores Square.
   

                                         

                                                                                                          location: Lisbon

                                            

Demonstração de Calçada Portuguesa na Loja Swatch




Roc2c esteve presente no Evento da divulgação do “Relógio Swatch Lisboa” a 9 de Maio 2018 na Loja Swatch® no Centro Comercial Vasco da Gama em Lisboa.
Durante o evento, o nosso mestre calceteiro Bruno Cunha, demonstrou como se processa a aplicação da calçada portuguesa, num pequeno painel, com o nome desta marca de relógios.



Website and social media:
Site: http://roc2c.com/pt/
Blog: https://roc2c.blogspot.pt/
Facebook: https://www.facebook.com/
Instagram: https://www.instagram.com/roc2c/?hl=pt
Pinterest: https://www.pinterest.pt/roc2c/?autologin=true



-Location
Centro Comercial Vasco da Gama, Lisbon, Portugal

“The Portuguese Pavement” - Lisbon




Already are few professionals working in this area, which may call into question the follow-up of this art. The Portuguese Pavement is, however, little valued in Portugal and its continuity may be at risk. We will not allow such a thing to happen, because it is art, history and Portuguese culture!



Website and social media:
Site: http://roc2c.com/pt/
Blog: https://roc2c.blogspot.pt/
Facebook: https://www.facebook.com/
Instagram: https://www.instagram.com/roc2c/?hl=pt
Pinterest: https://www.pinterest.pt/roc2c/?autologin=true


-Location photos and videos:
Lisbon City, Portugal

Arranjos exteriores Convento de Santa María de los Reyes, Sevilha, Espanha




Convento de Santa María de los Reyes

Subcontratados pela empresa FREYSSINET e em parceria com o gabinete de arquitetura MGM Morales de Giles Arquitectos executamos os arranjos exteriores e pátio interior em Calçada Portuguesa branca no Convento de Santa María de los Reyes em Sevilha, Espanha. 

Materiais:
– Roc2c0101 Calçada Vidraço Beje 5×7 cm
Localização: Sevilha, Espanha
Ano: 2015
Quantidade: 850 m2
Design: Arq. José Morales e Arq. Sara De Giles (MGM Morales de Giles Arquitectos)

Se você quiser mais informações, não deixe de perguntar na seção de comentários.


Website and social media:
Site: http://roc2c.com/pt/
Blog: https://roc2c.blogspot.pt/
Facebook: https://www.facebook.com/
Instagram: https://www.instagram.com/roc2c/?hl=pt
Pinterest: https://www.pinterest.pt/roc2c/?autologin=true




Technical Specifications
- Vídeos
 Credit: © Consejería Fomento Vivienda
 Credit: © Roc2c

- Photos
Credit: ©Junta de Andalucía
Credit: ©afasia archzine
Credit: ©flickr
Credit: ©Roc2c

- Video Edition
 Credit: ©Roc2c